A equipe técnica da concessionária Mirante realizou, na quinta-feira (02), mais uma intervenção preventiva na Estação Elevatória de Esgoto (EEE) Bela Vista. O objetivo é atingir mais benefícios operacionais e maior eficiência energética da unidade operacional.

Sob a gestão da área de Operações, o procedimento envolveu a limpeza das paredes da tubulação da unidade operacional pelo método PIG, que além dos ganhos de eficiência energética, permite ampliar a vazão da rede de forma imediata, eliminando incrustações, coibindo futuras obstruções e reduzindo o número de manutenções de equipamentos danificados pelo mau uso da rede coletora de esgoto.

“Quando os usuários descartam lixo e outros materiais na rede coletora, todo o conteúdo indesejável acaba indo parar na estação junto com o esgoto para receber o tratamento preliminar”, explica a coordenadora de Operações e Serviços da concessionária, Laís Fonseca Gomes. “Por isso é tão importante que as pessoas entendam que não se deve descartar nenhum objeto na rede”, emenda Laís.

A EEE Bela Vista é a terceira unidade onde foi utilizado o método PIG. A primeira, que serviu como piloto do método em Piracicaba há quase um ano, foi a elevatória Santo Antônio 2. Os resultados obtidos na primeira operação indicaram a eficácia imediata e a facilidade de condução do método, que leva somente um dia para ser finalizado. O uso do PIG é considerado inédito para o sistema de esgotamento sanitário.

De acordo com o planejamento da área, a seleção das unidades para receber o método PIG foi feita por meio de um mapeamento que teve como parâmetro avaliar os critérios de idade da unidade, medição hidroenergética e análise da performance na bomba. Por esse estudo, foram levantados os trechos de maior risco e que apresentaram os índices com maior defasagem e, a partir deste diagnóstico, elencado os locais em que o dispositivo seria implantado posteriormente.

“Com os resultados obtidos nas intervenções, constatamos que o método de fato é eficaz e apresenta uma solução praticamente imediata, com um custo-benefício viável, que permite aprimorarmos ainda mais os processos operacionais. Acreditamos que, ao investirmos nesse processo, estamos conferindo ao sistema uma performance com mais qualidade e segurança operacional”, diz Laís.

Sobre o PIG

O método consiste na instalação de cinco tipos de peças diferentes, chamadas PIG, que têm formato similar ao de uma bala de revólver, mas com características diferentes em tamanho e rigidez. Cada peça tem uma função específica.

Após o desmonte de um trecho de tubulação na EEE, a peça PIG é implantada na rede de esgoto e ‘viaja’ a distância de um quilômetro durante 40 minutos. O PIG é acionado pela pressão gerada pelas bombas da unidade até um PV (poço de visita), que faz a transição entre o bombeamento e o escoamento por gravidade. Terminada a operação, o PIG é removido manualmente.

Share Button