Responsável por 99% das ocorrências atendidas mensalmente pela área de Serviços da concessionária Mirante, as desobstruções são consideradas os “carros-chefes” das solicitações, pois possibilitam a identificação de problemas de funcionamento ou avarias na rede coletora de esgoto doméstico. Neste sentido, para garantir a excelência na prestação dos serviços e assegurar a integridade do colaborador na execução dos processos, a concessionária Mirante em parceria com a empresa Sibravac, desenvolveram um protótipo, que utiliza tecnologia inédita aqui na região para a execução dos procedimentos pelo método varetamento.

A tecnologia consiste em uma adaptação do Sewer Rodder, tecnologia pioneira no Brasil, que possibilita a retirada do material que está bloqueando o acesso e, desta forma, liberar a vazão, funcionando como uma espécie de varetador automático.

A implantação teve como ponto de partida estabelecer um método capaz de conferir maior controle na gestão do tempo e otimização dos processos, considerando o universo de 900 a 1.200 desobstruções realizadas mensalmente. Para isso, a área de Serviços, buscou um método diferenciado que além de agilizar a parte operacional, promove mais segurança ao colaborador, que antes executava o procedimento manualmente.

Para a coordenadora de Serviços e Operações, Laís Fonseca, a redução do esforço físico para as equipes e a tecnologia empregada são os fatores que mais atraem a atenção do projeto. “O principal objetivo da iniciativa é a melhoria da rotina de trabalho para o colaborador, pois demanda muita força física, e, o equipamento além de diminuir a intervenção humana no contato com o esgoto, reduz o cansaço, mitigando a possibilidade de acidentes de trabalho e aumentando a eficiência dos serviços. A tecnologia utilizada no protótipo também é superimportante, pois conseguimos implementar algo simples nos procedimentos, com ótimo desempenho e funcionalidade. Esse é o nosso objetivo, sempre inovar para atender a população da melhor forma possível”, destacou.

Além dos benefícios operacionais, o novo método confere a preservação dos recursos hídricos, tendo em vista a redução da utilização de água, proveniente do caminhão de alta pressão (CAP), que era acionado nos casos em que o processo manual não conseguia dar a vazão na rede coletora de esgoto. Antes em um universo de 16 desobstruções diárias, cinco precisavam da intervenção do CAP, hoje, após a implantação do varetador automático esse número caiu para dois atendimentos com o maquinário.

Share Button